Veja 4 hábitos na direção que desgastam os pneus

4 minutos para ler

Na correria do dia a dia, muitas vezes, nem notamos alguns hábitos na direção que podem desgastar os pneus e prejudicar o carro como um todo.

Mais do que manter as revisões periódicas em dia, é fundamental cultivar algumas atitudes para ajudar a preservar a vida útil dos componentes do veículo, entre eles, os pneus. Os ganhos com isso vão muito além dos financeiros, incluindo uma direção com mais desempenho, conforto e segurança.

Conheça, agora, alguns desses hábitos nocivos e veja como reduzir os desgastes dos pneus.

Hábitos na direção para NÃO ter

1. Frear bruscamente

Você sabia que a forma como dirige o seu carro influencia diretamente as condições de todos os componentes? Os pneus, por exemplo, desgastam-se muito mais nas freadas bruscas e nas acelerações.

Da mesma forma, trafegar por pavimentos muito esburacados também pode prejudicá-los. Ou seja, andar sempre em uma velocidade mais reduzida vai poupar os seus pneus de todos esses problemas.

Se ainda não está convencido, saiba que o “cantar pneu”, além de deteriorar mais rapidamente a borracha, prejudica o sistema de freios e gasta mais combustível — ou seja, prejuízo financeiro na certa!

2. Seguir com excesso de peso

É uma questão de física: quanto mais pesado estiver o carro, maior será a força de atrito que os pneus terão que exercer para que ele se movimente. Além disso, a pressão sobre a borracha também será maior, elevando o desgaste dos pneus.

Por isso, tenha cuidado ao sobrecarregar o seu veículo com objetos demais, malas e pessoas, pois isso pode comprometer a estrutura dos pneus, deformá-los e prejudicar a suspensão do carro. E mais uma vez: o consumo de combustível também aumenta com esse hábito!

3. Fazer curvas em alta velocidade

Fazer as curvas em alta velocidade causa um desgaste excessivo dos pneus, além de ser um perigo para a segurança. Portanto, siga sem excessos e respeite a sinalização.

Por falar sobre o tráfego em vias, lembre-se de que os buracos e obstáculos podem prejudicar gravemente os pneus, causando o surgimento de bolhas, o desalinhamento das rodas e, até mesmo, o comprometimento da estrutura de todo o componente. Definitivamente, é um hábito na direção que não vale a pena.

4. Raspar o pneu no meio-fio

Não se trata apenas de uma questão estética. Raspar os pneus no meio-fio desgasta a borracha. Além disso, é preciso ter cuidado ao estacionar: se os pneus ficarem prensados na guia, a direção é forçada, causando o desalinhamento das rodas, deformando a lateral dos pneus e danificando as bandas de rodagem. Então, tenha atenção extra na hora de parar o carro!

Hábitos para preservar os pneus

Agora que você já sabe o que não fazer, separamos alguns bons hábitos que podem ajudar na preservação dos pneus — e, consequentemente, de outros componentes e sistemas. Veja o que fazer para cuidar do seu carro e economizar.

Calibre os pneus

Esse hábito simples, feito a cada 15 dias, é capaz de proteger os pneus contra desgastes e avarias em geral. Mas lembre-se de seguir as orientações de calibragem do manual, pois pneus vazios demais podem esquentar e se desgastar mais rápido, enquanto que os muito cheios podem estourar.

Faça balanceamento e alinhamento

De forma geral, a recomendação é que esses procedimentos sejam feitos nas trocas dos pneus ou a cada 10 mil km. A diferença entre eles é que o balanceamento equilibra o peso entre as rodas, e o alinhamento mantém as rodas perpendiculares ao solo e paralelas entre si.

Dica extra: se você perceber que o carro está puxando para um lado ou que o volante está trepidando quando atinge uma velocidade mais alta, acelere para o balanceamento e o alinhamento.

Viu só como esses hábitos na direção não são nada complicados? Ao mesmo tempo, são atitudes que podem transformar a saúde dos pneus e preservar bastante o seu carro. Fique atento aos seus movimentos ao volante e comece agora mesmo!

Quer saber mais uma dica para preservar o bom funcionamento do seu veículo? Então, conheça o procedimento de rodízio de pneus.

Você também pode gostar

Deixe um comentário