5 mitos e verdades sobre pneus que você precisa saber

4 minutos para ler

Na hora da manutenção, é bem comum surgirem dúvidas sobre como trocar, escolher e comprar os pneus do carro. Afinal, é preciso identificar aquela opção que garanta tanto um bom desempenho quanto segurança.

O fato é que existem vários mitos e verdades sobre pneus por aí. Então, para te ajudar nesse momento de incerteza, separamos a seguir algumas dessas informações — além de umas dicas de como cuidar bem dos pneus. Confira e aprenda mais sobre o assunto!

1. “Na hora da compra, todos os pneus devem ser da mesma marca”

Verdade. Embora existam situações em que pneus diferentes dão certo, como quando são usados no mesmo eixo, na maioria das vezes o que ocorre é o contrário: a aderência e a tração do carro ficam prejudicadas devido à estrutura e design diferentes de cada pneu, podendo até causar acidentes.

2. “A calibragem pode prejudicar a vida útil dos pneus”

Verdade. Quando falamos de mitos e verdades sobre pneus, a calibragem merece uma atenção especial. Na realidade, esse ponto está entre os mais importantes de se observar para garantir a durabilidade e a própria segurança do carro.

Quando o pneu está calibrado além do ideal, pode haver um desgaste precoce na banda de rodagem, bem como problemas de instabilidade. Já se a pressão estiver abaixo da recomendada pelo fabricante, as laterais tendem a ter um desgaste excessivo; os pneus ficam mais sujeitos a cortes e furos e o consumo de combustível aumenta.

3. “A forma de dirigir não interfere nos pneus”

Mito. Os pneus são afetados profundamente pela maneira com que o motorista dirige o veículo, especialmente no que diz respeito à sua durabilidade. Quando o condutor acelera, faz curvas e freia de forma inadequada, os pneus passam por um estresse muito maior se comparado àqueles motoristas que procuram dirigir de forma cuidadosa, suave e constante.

4. “Pneus não têm prazo de vencimento”

Verdade. Essa questão costuma gerar muita confusão, mas é certo que não é possível determinar, na fabricação, até quando um pneu poderá ser usado.

O aspecto mais importante aqui é que a durabilidade desse item, assim como os efeitos da ação do tempo em sua estrutura, dependem de vários fatores, sendo que a maioria deles não podem ser controlados. Um exemplo são as possíveis reações químicas que podem ocorrer quando a borracha do pneu entra em contato com outros elementos químicos.

Vale ressaltar, porém, que eles não têm prazo de validade, mas têm garantia. A maioria das fabricantes estipula esse período em 5 anos — que, em alguns casos, agrega a garantia prevista na legislação e a garantia contratual oferecida pela fabricante. Além disso, mesmo que sejam armazenados corretamente, fabricantes de pneus recomendam que eles sejam analisados atentamente sempre que a compra for feita após esse período, como um recurso extra de qualidade e segurança.

5. “Não é indicado fazer o rodízio de pneus”

Mito. O rodízio dos pneus não apenas é necessário, como recomendado — geralmente, a cada 10 mil quilômetros rodados. Isso é muito importante para equilibrar o nível dos desgastes, garantindo ao veículo mais estabilidade e segurança, além de contribuir para a durabilidade de vários outros itens do carro.

Além do que já vimos até aqui, vale dizer que, para cuidar bem dos seus pneus, não é preciso ser um grande entendedor de mecânica. Alguns hábitos simples, se adotados com certa frequência, já podem garantir mais durabilidade e eficiência a esse item. São eles:

  • evitar freadas bruscas;
  • não carregar peso em excesso;
  • manter a calibragem adequada e em dia (é recomendado calibrar os pneus a cada 15 dias);
  • aprender melhores técnicas de direção, para não sobrecarregar os pneus.

Viu como não é tão complicado colocar esses pontos em prática? Basta ficar atento aos mitos e verdades sobre pneus, para evitar confusões! Além disso, não se esqueça de que quanto mais bem cuidados eles estiverem, melhor será a dirigibilidade do veículo.

Então, gostou de saber mais sobre os pneus do seu carro? Agora, aproveite para compartilhar este post nas redes sociais e ajude também os seus amigos!

Você também pode gostar

Deixe um comentário