Pneu simétrico e assimétrico: você sabe qual é a diferença?

4 minutos para ler

Você já ouviu ou leu algo sobre pneu simétrico e assimétrico? Esses termos têm relação com o padrão de nervuras dos pneus de um carro. Ambos são pensados, pesquisados e testados pela fabricante para garantir que o condutor tenha excelentes condições ao dirigir seu veículo.

Há ainda um terceiro tipo, o direcional, mas a maioria dos carros populares no Brasil utiliza pneus simétricos ou assimétricos. Por isso, é muito importante conhecer as particularidades entre esses modelos. A escolha do pneu certo influencia não só o bom desempenho do carro, mas também a segurança e a durabilidade do veículo como um todo.

Pensando nisso, trouxemos neste artigo algumas informações sobre cada modelo, bem como suas vantagens e desvantagens principais. Continue lendo para conferir!

O pneu simétrico

O desenho do pneu simétrico é o mais popular do mercado, e normalmente é ele o mais encontrado nos carros de passeio das concessionárias. Como sugere o seu nome, o mesmo padrão é encontrado em todo o pneu desse tipo. Geralmente, ele é recomendado para motoristas que dirigem por estradas secas, nas quais a temperatura é um pouco alta.

Vantagens

Esse é um tipo de pneu mais barato e que apresenta um bom custo-benefício, já que tem maior durabilidade. Além disso, seu rodízio pode ser realizado de diversas formas, e os ruídos provocados por ele são baixos. Esse modelo também garante ao condutor uma direção mais confortável, bem como mais aderência ao solo, resistência e economia.

Desvantagens

O grande ponto negativo do pneu simétrico é que ele peca ao apresentar um menor desempenho, especialmente em dias de chuva ou pistas molhadas, além de ter motricidade de nível médio.

O pneu assimétrico

Esse é um modelo mais novo mercado. A primeira coisa que se observa nele são os diferentes tipos de padrão de banda de rodagem, tanto no ombro externo quanto interno, sendo que cada lado tem uma finalidade diferente.

Os ombros externos desse pneu, por serem mais rígidos, permitem um nível maior de rigidez na lateral — essa característica, inclusive, é uma das responsáveis pelas vantagens que veremos a seguir. Já no caso dos lados internos, o papel fundamental é garantir o deslocamento adequado da água e proporcionar mais segurança e proteção com relação a aquaplanagem.

Vantagens

Os pneus assimétricos suportam mais peso, uma vez que contam com uma largura maior de borda externa. Além disso, garantem um ruído mínimo e entregam um desempenho melhor em pistas molhadas e curvas. Seu nível de estabilidade também é melhor.

Desvantagens

Além de terem apenas uma opção de rodízio, os pneus assimétricos ainda têm um preço um pouco alto, por serem mais recentes no mercado. Também são menos econômicos e têm um período de vida menor, bem como uma resistência menor a choques.

Algumas recomendações

Bom, essas são apenas algumas das particularidades mais relevantes entre pneu simétrico e assimétrico. Além de conhecer esses padrões, é essencial que o dono do veículo tenha atenção também sobre a manutenção do seu carro.

O primeiro ponto a ser observado é que, sempre que for preciso fazer algo, a escolha dos pneus e demais itens deve partir do princípio da boa qualidade. Afinal, de nada adianta um preço baixo se isso causar perdas na segurança ou riscos maiores de outros danos no veículo, certo?

Além disso, lembre-se: não importa qual opção foi feita entre pneu simétrico e assimétrico, é fundamental respeitar rigorosamente o calendário de revisões periódicas do carro, para garantir que tudo esteja bem, como deveria ser.

Enfim, gostou desse artigo? Agora, aproveite para se inscrever na nossa newsletter e receba as principais novidades diretamente em seu e-mail!

Você também pode gostar

Deixe um comentário